Todas as histórias
Centro Científico Nacional da Antártida
Proteção contra incêndios na Antártida
Como a Ajax proporciona segurança à Base de Investigação Vernadsky

Cliente

Centro Científico Nacional da Antártida

A principal instalação do NASC é a Base de Investigação Vernadsky na Antártida. Nesta base vivem 10 a 14 membros da expedição ucraniana. São cientistas e os responsáveis pela estação. Todos os anos, uma equipa de exploradores polares substitui a outra. Estes especialistas investigam e estudam o Oceano Antártico, o campo magnético da Terra e o clima, flora e fauna da Antártida. Efetuam medições meteorológicas diárias para prever como estará o tempo em todo o mundo e as alterações climáticas globais.

Desafio

Equipar as instalações remotas com um alarme contra incêndios

A base de investigação da Antártida ucraniana encontra-se a 16000 km de Kiev. A região da Antártida é o lugar mais ventoso do mundo, onde a maior parte do tempo sopram ventos com a força de furacões. Até mesmo uma pequena chama pode rapidamente transformar-se num grande fogo.

O alarme contra incêndios não é atualizado desde 1985. Durante os primeiros 10 anos, a estação foi utilizada por exploradores polares britânicos. Nessa altura, a estação chamava-se “Faraday” e pertencia ao Reino Unido. Passados 36 anos, alguns detetores tornaram-se inutilizáveis. Encontrar peças sobressalentes para este detetores (e levá-las para a Antártida) estava a tornar-se cada vez mais difícil. O antigo sistema funcionava mal e causava falsos alarmes. Na primavera de 2021, foi substituído pela Ajax.

«A política do Centro da Antártida é a de comprar o que é ucraniano. E apenas comprar o melhor – não se pode economizar na Antártida. O preço do fracasso é elevado e o transporte custa muito dinheiro. Foi estabelecida uma meta: é necessário um sistema de segurança? Então tem de ser Ajax. E não nos enganámos com a escolha»Viacheslav Marchenko, Diretor Adjunto do Centro Científico Nacional da Antártida (NASC)

Porque foi escolhida a Ajax para o projeto na Antártida 

Fiabilidade de comunicação. A estação é um complexo de edifícios, pelo que é importante abrange-los com um sistema. Para tal, é necessária uma comunicação via rádio de longo alcance que seja o mais fiável possível.

Manutenção. Não é possível convidar um instalador profissional para uma estação na Antártida. São os próprios engenheiros da estação que fazem a manutenção do sistema. Não deve requerer muita atenção. Os dispositivos devem funcionar com as pilhas durante muitos anos e alertarem imediatamente se alguma coisa correr mal. Por exemplo, se um detetor perder a ligação ou se as pilhas precisarem de ser substituídas dentro de alguns meses.

Alerta de incêndio. Existe uma pessoa na estação que controla o sistema. É necessário um sistema com uma prática app de monitorização de alarmes para PCs, bem como sirenes sonoras que alertem as pessoas para o perigo.

Solução

Detetores de incêndio sem fios com sirenes integradas

Para além do hub (o painel de controlo do sistema de segurança) e duas sirenes, também foram entregues na Antártida dez detetores de incêndio Ajax. Protegem contra incêndios, detetam fumo, oscilações rápidas da temperatura e previnem o envenenamento por monóxido de carbono. Quando ligados ao sistema de segurança Ajax através do protocolo rádio seguro Jeweller, os detetores conseguem funcionar até 1300 metros de distância do hub.

O equipamento funciona sem problemas nas condições da Antártida

Os detetores de incêndio Ajax continuarão a funcionar mesmo que a estação perca o acesso à Internet ou que não haja ninguém para monitorizar os alarmes. Os dispositivos conseguem funcionar de forma independente do painel de controlo do sistema. Mesmo que não haja ligação com o hub, os detetores reconhecerão a ameaça e as sirenes incorporadas (85 dB) alertarão para o perigo.

Durante a estação fria, a temperatura exterior desce até aos -27 °C. Em instalações residenciais, mantém-se a temperatura a +16-18 °C e em instalações não residenciais é mantida com um ligeiro “acréscimo”. O sistema Ajax também consegue lidar com a situação quando a temperatura nas instalações da estação cair para +11-12 °C (acontece quando há ventos fortes). A temperatura de funcionamento do detetor varia entre 0 °C e +65 °C.

A instalação e manutenção do sistema pode ser feita até no Polo Sul

Mesmo na Antártida, quaisquer questões podem sempre ser resolvidas entrando em contacto com a equipa de assistência Ajax, que está disponível 24/7/365 e ajuda utilizadores de todo o mundo em múltiplas línguas. O sistema foi instalado pelo principal especialista, o mecânico do sistema da Estação de Pesquisa Vernadsky.

O mecânico do sistema supervisiona a qualidade da instalação e assegura o funcionamento fiável do equipamento. Para participar na expedição, o comité de concurso do Centro Científico Nacional da Antártida seleciona o melhor candidato entre os candidatos de toda a Ucrânia. O sistema de segurança tem de ser instalado por um profissional.

A manutenção do sistema é fácil de efetuar. As pilhas dos detetores devem ter até 4 anos de vida útil. Tudo isto é importante para um lugar onde é tão difícil fazer entregas.

Monitorização de alarmes na app

A estação utiliza o computador com a app PRO Desktop instalada. É colocado no átrio do edifício principal um ecrã com todos os indicadores. Um outro computador colocado no escritório da pessoa que está de serviço é utilizado como estação de monitorização de alarmes. Para gerir o sistema quando estão em deslocação, os engenheiros da estação têm apps Ajax nos seus smartphones. 

Existiam dois alarmes na estação: na cozinha, quando os exploradores polares estavam a grelhar bifes, e na carpintaria, onde decorriam os trabalhos de soldadura. Em ambos os casos, o equipamento reagiu ao fumo.

Serão instalados mais 20 detetores de incêndio.

Também será adicionado o repetidor de sinal rádio ReX ao sistema Ajax. A estação de investigação é composta por 12 edifícios (incluindo alojamentos, uma oficina de carpintaria e um estaleiro para embarcações), localizados a uma certa distância uns dos outros. Os edifícios estão cobertos com ferro perfilado, que pode interferir com o sinal de rádio. O repetidor aumentará o raio de alcance dos dispositivos e tornar-se-á uma ligação fiável entre os detetores e o hub.

Os novos dispositivos serão entregues na estação em fevereiro de 2022, quando sair uma nova expedição polar para a Antártida. Serão necessários três aviões, um navio e cerca de 7 dias de viagem.

Produtos

Galeria

Tem um projeto interessante implementado?
Sugira a sua história para publicação.
Implementar um projeto semelhante
Os parceiros autorizados da Ajax estão prontos para desenvolver uma solução de segurança personalizada para a sua instalação. Deixe o seu contacto para solicitar um orçamento.